MAXX MOTOS
Novidades  

 

Ranking de Vendas: Yamaha XJ6 desbanca Honda CB 500F e assume a liderança da categoria

Compartilhe isto:


GOSTOU? COMPARTILHE E RECEBA MAIS DANDO +1




 

Em setembro, a categoria naked ganhou um novo líder no Ranking de Vendas Duas Rodas. A Yamaha XJ6 vendeu 318 unidades e subiu da segunda para a primeira posição, desbancando a então líder Honda CB 500F, que emplacou no mês passado 277 motos. Honda CB 1000R e CB 600 Hornet permaneceram, respectivamente, na terceira e quarta colocações, com 157 e 143 unidades vendidas. O ranking é elaborado com base nos números divulgados pela Fenabrave, Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores.

A Kawasaki Z800 continuou na quinta colocação com 71 motos emplacadas. Já a Suzuki GSR 750 subiu um degrau e apareceu em sexto também com 71 unidades (ficou atrás pelo número inferior de vendas no acumulado). A Z1000 ficou em sétimo, com a BMW F 800 R em oitavo. Triumph Street Triple e Kawasaki ER-6n completam a lista dos dez melhores.

Na categoria Scooter, liderada com folga pela Honda PCX 150, o destaque vai para o Dafra Maxsym 400. Em setembro, foram emplacadas 170 unidades, muito acima das 12 registradas em agosto. Tal desempenho colocou o modelo na quinta colocação.

Enquanto isso, na categoria Big Trail, chama a atenção a queda drástica nas vendas da BMW R 1200 GS. No mês passado, foram emplacadas 26 unidades, contra 73 do mês imediatamente anterior, o que a fez cair da sexta para a nona colocação no ranking. A BMW F 800 GS liderou mais uma vez esse segmento, com 325 motos vendidas, 36 a mais que o número de agosto.


Primeiras impressões: pilotamos a Honda CB 650F

Compartilhe isto:


GOSTOU? COMPARTILHE E RECEBA MAIS DANDO +1




 

Para aqueles viciados em moto que simplesmente querem novidade, independente das especificações técnicas, a Honda coloca na rede de concessionárias a partir do mês que vem a CB 650F e a CBR 650F (versão com carenagem). Motos belíssimas, que têm ótima ergonomia e na tocada oferecem estabilidade de sobra para se divertir (e muito) em track days.

O chassi é de dupla trave em aço, a suspensão dianteira é convencional e o monoamortecedor traseiro não utiliza links. Pode parecer pouco, mas a configuração está bem balanceada e garante estabilidade. No circuito Velo Città, no interior paulista, onde foi testada, demonstrou equilíbrio e pouca oscilação, ao contrário da Hornet, que em situações mais exigentes de desempenho, costumava balançar mais.

O motor de 4 cilindros com refrigeração líquida rende 87 cv a 11.000 rpm e 6,4 kgf.m a 8.000 rpm de torque. Os quatro pistões ganharam mais curso, o que privilegia o torque em baixas e médias rotações. Acelerando a CB, na prática, o motor está sempre “cheio” possibilitando menos trocas de marcha, condição que facilita a tocada inclusive na pista.

Os engenheiros da Honda não recorreram às pinças radiais e monobloco para fazer um eficiente sistema de freio, bastaram dois discos de 320 mm com pinças de dois pistões na dianteira e um disco de 240 mm com pistão simples atrás. É “pegajoso” e para bem. Haverá também a versão assistida por ABS.

A Honda voa com os dois pés no peito da Yamaha para conter o avanço da XJ6 - concorrente direta a ser batida e que, coincidentemente, assumiu a liderança nas vendas da categoria em setembro. A CB 650F vai ficar na mesma faixa de preço da Yamaha com preço de R$ 28.990 (R$ 31.190 com ABS) e a carenada CBR 650F terá estampado na etiqueta os preços de R$ 30.690 e R$ 32.890 (ABS). O teste completo com as primeiras medições de desempenho estará na edição de novembro de Duas Rodas.

Depois da despedida melancólica da Hornet e enquanto a Honda não faz conhecer sua substituta, a CB 1000R ABS será a opção oferecida pela fábrica aos motociclistas que buscam motos com potência na casa dos três dígitos. Os engenheiros e homens de marketing da fábrica deixaram bem claro que esta motocicleta não é uma substituta da Hornet, anotou?


Nova Yamaha R1 será apresentada oficialmente em novembro

Compartilhe isto:


GOSTOU? COMPARTILHE E RECEBA MAIS DANDO +1




 

A Yamaha confirmou oficialmente o lançamento da nova YZF-R1. A superbike será revelada no próximo dia 3 de novembro, na prévia do EICMA, Salão de Milão, que acontece entre 6 e 9 do próximo mês, na Itália. A marca, que diz se tratar de uma moto completamente nova, também divulgou um vídeo (com participação de Valentino Rossi).


Yamaha R3 é revelada com 320cc

Compartilhe isto:


GOSTOU? COMPARTILHE E RECEBA MAIS DANDO +1




 

A Ninja 300 acaba de ganhar uma desafiante na Europa, a Yamaha YZF-R3, que, ao menos pelos números de sua ficha técnica, parece ter força suficiente para abalar a hegemonia da Kawasaki no segmento das esportivas de baixa cilindrada. Entre as características que se destacam está o motor bicilíndrico de 321cc e refrigeração líquida com 4 válvulas por cilindro.

Segundo a fabricante, o motor rende 42 cv a 10.750 rpm e torque de 3 kgf.m a 9.000 rpm, números ligeiramente maiores que os 39 cv a 11.000 rpm e 2,8 kgf.m a 10.000 rpm da Ninja 300. A novidade também é mais magrinha, pesa 169 kg abastecida, contra 172 kg da Kawa.

Duas coisas são certas: o duelo deve demorar pelo menos um ano para acontecer no Brasil, mas vai ser de tirar o fôlego.


Novas regras para motofretistas já estão valendo.

Compartilhe isto:


GOSTOU? COMPARTILHE E RECEBA MAIS DANDO +1




 

De acordo com a Resolução 410 do Contran, válida para todo o país, quem utiliza motocicleta para fins profissionais deve adequar o veículo, acrescentando equipamentos como antena corta-pipa, protetor de pernas e motor, faixas refletivas no capacete, entre outros itens. Os condutores também precisam usar colete com faixas refletivas e fazer curso especializado. Quando a fiscalização punitiva começar, os profissionais que não cumprirem as novas regras estarão sujeitos às penalidades previstas no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), entre as quais multa no valor de R$ 191,54, apreensão da motocicleta e até mesmo a suspensão da CNH, dependendo da infração cometida. Para incentivar a regularização dos condutores, o Governo do Estado de São Paulo, por meio do Detran.SP, disponibilizou 20 mil vagas gratuitas para os cursos especializados de motofrete e mototáxi, no ano passado. Neste mês, mais 5 mil vagas gratuitas foram oferecidas na rede Sest/Senat. Outras 20 mil devem ser disponibilizadas em breve. No total, mais de 23 mil motofretistas e 5,5 mil mototaxistas realizaram o curso no Estado.


 

 

 

 

copyright maxx motos 2012 | todos os direitos reservados. PAINEL ADM r10brasil.com